Açafrão da terra

“Mas é um ótimo remédio. Eu sentia uma dor assim nos peitos, no ombro. Dor de coração porque eu tenho a veia entupida. Eu tava lá na casa da minha filha, não podia nem falar. Aquela dor não saía fala, mas graças a deus com o açafrão, o alho e o azeite … E agora eu tô misturando o ora pro nobis junto.”

(Dona Helia)

Nome Científico: Curcuma longa.
Nomes Populares: Açafrão da Terra, Curcuma, Açafrão, Açafroa, Açafrão da Índia, Açafroeiro da Índia, Batatinha Amarela, Gengibre Amarelo, Gengibre Dourada, Mangarataia, Raiz de Açafroeiro, no Brasil; Curcuma di Levane, na Itália; Cúrcuma, Açafrão da Índia

No Brasil o que chamamos de açafrão trata-se da cúrcuma longa que é da família do gengibre. Conhecida também como tumérico, é originária da Ásia (Índia e Indonésia), foi introduzida no Brasil na época colonial e hoje cresce de forma espontânea em várias partes do país.
Seu princípio ativo é a curcumina que tem sido amplamente estudada e possui diversas indicações. Hoje, ele saiu da cozinha e está presente na prática clínica de maneira ampla. No esporte, por exemplo, a cúrcuma pode ser recomendada para combater inflamações e estresse oxidativo, reduzindo dores e danos musculares, melhorando a recuperação e performance. Estudos apontam seu potencial para colaborar no tratamento de doenças inflamatórias, cânceres autoimunes, doenças neurodegenerativas, doenças cardiovasculares, depressão, diabetes, obesidade e aterosclerose.

Cada planta tem seus poderes, que associados ou não, como na temperada de seu Orides, são medicina. E no contexto pesquisado, está relacionada também à rezas, banhos, cantos e rituais de cura. A Planta viaja e cresce em diferentes contextos, é plantada ou coletada. Está no território, é visível na paisagem e antropologicamente tangível, pois está na memória e na identidade de seus fazedores. As receitas de cura são passadas de forma oral, narrativa, falada ou cantada. A planta está no ciclo de vida das raizeiras, raizeiros, rezadeiras, rezadeiros, curandeiras e curandeiros da região há mais de 300 anos. A partir de matrizes culturais africanas, indígenas e europeias, a história de conhecimento e uso destas plantas co-funde-se à própria história de ocupação deste lugar. Mais de 80 tipos de plantas foram referidas nas entrevistas, conversas e visitas aos quintais das mestras e mestres. A seguir apresentamos apenas um recorte amostral desta variedade de espécies manejadas pela população da região em suas práticas tradicionais de cura.


Tags: Dona Hélia.

Download WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
Download Best WordPress Themes Free Download
Download Best WordPress Themes Free Download
udemy free download
download samsung firmware
Premium WordPress Themes Download
free download udemy course