Grãos de Luz

“Eu acho que nós fizemos a escolha bem acertada de ser itinerante. Porque é essa coisa, pra onde a gente precisa ir, pra onde a gente precisa ensinar e aprender. E com isso nós fomos em Aldeia Velha, já fomos em Santo Antônio. E estamos aí, né? Onde a gente é chamado a gente vai com o maior prazer porque o objetivo é esse, né? Cada vez mais democratizar e que esse conhecimento se torne presente na vida de todas as pessoas. Porque já era anteriormente esse conhecimento ancestral… E agora com toda essa medicina alopática, nós queremos dizer: Olhe só, vocês tem um caminho que já foi traçado, não vamos esquecer disso.”

(Luiza Borba, coordenadora do Coletivo Grãos de Luz)

O coletivo “Grãos de Luz” se dedica a difundir o conhecimento das práticas tradicionais de cura e seus mantenedores, estimulando o plantio através da distribuição de mudas e criação de canteiros medicinais. Formado por profissionais de áreas correlatas à medicina natural e mestres erveires da região, o Coletivo se reúne uma vez ao mês para a produção da conhecida “Pomada Milagrosa”.

Esta receita produzida a muitas mãos e composta por, em média, 50 espécies distintas de plantas foi recebida pela Rede fitovida e carregada como dispositivo de compartilhamento de saberes por esse valioso coletivo que hoje resguarda já parte da memória das plantas e práticas tradicionais de cura da região de Lumiar e arredores.

Participamos de um fortuito encontro para a feição da pomada, realizado em São Pedro da Serra na residência de Dani Aldeia e Ixmin (integrantes do coletivo Grãos de Luz). Ali estavam também Teka e Naynawa Shanenawa, indígenas acreanos, que compartilharam este processo de feitura artesanal, carregado de reflexões, aprendizados, cantos e falas de poder em todas as suas etapas. Neste fortuito encontro, os parentes shanenawa integraram-se aos curandeires, rezadeires e erveires da serra, trazendo o xamanismo amerindio para dentro das matas do Atlântico.

Falantes da língua Pano, idioma compartilhado por diversas etnias que habitam a a floresta amazônica na região de divisa entre Brasil, Bolívia e Peru. Os Shanenawa vivem às margens do Rio Envira, na região centro norte do do estado do Acre, município de Feijó. O “povo do pássaro azul” tem histórico de contato, similar a outros grupos da região, como os Katukina e os Kaxinawa e compartilham também com os grupos da região o conhecimento ancestral sobre a Ayahuasca, Umi, na língua shanenawa. É através do conhecimento do cipó-mariri (Banisteriopsis caapi) e das folhas da chacrona (Psychotria viridis) que os shanenawa produzem sua cura. Ela vem através das visões e conhecimentos sobre as coisas do mundo e da natureza. Na ocasião, os shanenawa estavam ali, compartilhando as visões de mundo e seus cantos de cura, no processo de compartilhamento de saberes com o coletivo Grãos de Luz.

Download Best WordPress Themes Free Download
Premium WordPress Themes Download
Premium WordPress Themes Download
Download Premium WordPress Themes Free
download udemy paid course for free
download lenevo firmware
Download Premium WordPress Themes Free
lynda course free download